TBR 2017

Olá amigos, tudo bom?

Eu sou uma pessoa apaixonada por livros, mas infelizmente eu li pouquíssimo no ano passado, e como queria que em 2017 fosse diferente resolvi criar uma TBR para 2017 e compartilha-la aqui, assim fica um compromisso público.

sam_2942

Eu não pensei muito na hora criar essa lista, no geral são livros que eu já queria ter lido, mas até agora não tinha começado. Tem clássicos e contemporâneos, alguns curtinhos e outros com mais de 1500 páginas. Eu não estabeleci uma ordem especifica para ler os livros, a unica coisa que importa é ler tudo ainda em 2017. Abaixo eu tento explicar mais ou menos porque escolhi cada um deles.

sam_2947_20170125171542160

  • 01. Meu coração e outros buracos negros (Jasmine Warga)

Esse foi o primeiro livro do ano, desde de que vi o video do Eduardo Cilto (clique aqui para ver) falando dele eu fiquei com o livro na minha cabeça, como a leitura já foi concluída há duas semanas e eu não consigo parar de pensar na história, logo logo teremos indicação aqui no blog.

  • 02. Os 13 Porquês (Jay Asher)

Esse é o único livro que eu ainda não tenho, então provavelmente a leitura dele vai ficar mais para o fim do ano. Eu vejo muita gente falando bem desse livro, então como ele fala de um tema que eu estou particularmente interessada no momento, achei que seria interessante coloca-lo na lista.

sam_2948

  • 03. A study in scarlet (Artur Conan Doyle)
  • 04. The sigh of four (Artur Conan Doyle)

Não sei se eu já disse aqui, mas eu sou obcecada por Sherlock Holmes, já li as histórias algumas vezes, mas nunca tinha lido no original, então escolhi os dois primeiros romances para começar, já que são as histórias que eu mais li em português e praticamente já decorei elas.

SAM_2949.jpg

  • 05. O bicho-da-seda (Robert Galbraith)

Eu comprei esse livro no lançamento porque tinha lido O chamado do cuco e amado, desde então o livro está parado na minha estante, por isso ele entrou na lista, e ainda tem o fato do terceiro livro da série já ter sido lançado e eu também quero lê-lo logo.

  • 06. Deuses Americanos (Neil Gaiman)

Eu decidi que em 2017 vou começar a ler os livros do Gaiman, eu já li alguns contos dele, e amei, escolhi Deuses Americanos porque é o livro que e tenho casa e tem o plus da série que será lançada esse ano.

sam_2950

  • 07. Submissão (Michel Houellebecq)

Desde que a Tatiana Feltrin fez um video sobre esse livro (clique aqui para ver) eu decidi que precisava lê-lo, acredito que vai ser uma leitura que vai me tirar da minha zona do conforto, mas também será extremamente enriquecedora.

  • 08. Os homens que não amavam as mulheres (Stieg Larsson)

A série Millennium é uma daquelas que eu já deveria lido, mas por algum motivo ainda não tinha começado.

SAM_2951.jpg

  • 09. O conde de Monte Cristo (Alexandre Dumas)

Essa vai ser uma releitura, eu li esse livro quando tinha uns 15 anos, mas tenho a  impressão que foi uma versão resumida e/ou adaptada da história. Apesar de achar essa edição linda, eu quero ler na edição comentada também da Zahar.

  • 10. Ponto de impacto (Dan Brown)

Outra paixão literária que tenho são os livros do Dan Brown, mas o único que ainda não li foi o Ponto de impacto, e esse é o motivo de ele estar nessa listinha.

sam_2952

  • 11. Harry Potter and the cursed child (J. K. Rowling; John Tiffany, Jack Thorne)

Eu sou encantada pelo universo de Harry Potter, mas fiquei um pouco desanimada com todas as criticas negativas que Cursed child recebeu e por isso fiquei enrolando para ler o roteiro da peça, mas já me convenci que devo tirar minhas próprias conclusões, então lerei tanto no original quanto em português.

sam_2953

  • 12. Boa noite (Pam Gonçalves)

Eu acompanho a Pam a muitos anos então estou bem animada para ver exatamente do que se trata o Boa noite.

  • 13. Azeitona (Bruno Miranda)

Esse livro foi um presente da minha amiga Kamylla, ela comprou o livro no lançamento para que a gente pudesse pegar o autografo, eu já comecei a leitura dele, mas acabei passando outros na frente, vou tentar não fazer isso de novo.

sam_2954

  • 14. Doctor Who: Cidade da morte (Douglas Adams; James Goss)

Dos livros de Doctor Who publicados no Brasil esse é único que eu ainda não li, e esse é o único motivo para esse livro estar nessa lista.

sam_2955

  • 15. Nêmesis (Agatha Christie)
  • 16. Os crimes ABC (Agatha Christie)

Outra escritora que eu amo é a Agatha Christie, mas em 2016 não li nenhum livro dela, para 2017 escolhi uma história do Poirot e uma da Miss Marple.

sam_2958

  • 17. Drácula (Bram Stoker)
  • 18. Frankenstein (Mary Shelley)

Eu não me perdoo por nunca ter lido o Drácula então coloquei ele na lista junto com uma releitura, o Frankenstein. Talvez eu também releia O médico e o monstro, mas como já li algumas vezes não é prioridade como esses dois.

sam_2959

  • 19. O restaurante no fim do universo (Douglas Adams)
  • 20. A vida, o universo e tudo mais (Douglas Adams)

Esses são para dar continuidade a minha leitura de Douglas Adams, mas pretendo terminar com a série do Guia do Mochileiro ainda esse ano.

sam_2963

  • 21. Mau começo (Lemony Snicket)
  • 22. Sala dos Répteis (Lemony Snicket)
  • 23. O lago da sanguessugas (Lemony Snicket)
  • 24. Serraria Baixo-astral (Lemony Snicket)

A série da Netflix está ai, mas eu não pretendo assisti-la antes de ler os quatro primeiros livros da série.

Bom essa é a minha TBR, e eu realmente espero conseguir ler tudo o que escolhi para 2017.

Caso queira acompanhar minhas leituras em tempo real é só me acompanhar no Skoob.

Beijos e até a próxima.

Anúncios

Traços, por Eduardo Cilto

Hey amigos, tudo bem?

Voltei com uma indicação super especial, Traços, o primeiro livro do Eduardo Cilto. Como inscrita do canal Perdido nos livros eu estava super ansiosa para conferir o resultado desse projeto, e nesse post vocês vão saber o que achei do primeiro romance escrito pelo Edu.

Traços

Quando Matheus aceitou acompanhar Beatriz na festa do colégio, jamais imaginou que terminaria a noite participando de um ritual mistico (de veracidade duvidosa) para saber o que o futuro reservava para ele e a amiga. Assim que as velas que os cercavam se apagam e uma resposta esquisita encerra a cerimônia, Beatriz leva o resultado a sério e entende que deve fugir da cidade pequena para se encontrar com seu destino na ruas de São Paulo. Perdido no meio de tudo, Matheus é obrigado a repensar o que considera certo ou errado quando é convidado para participar do plano maluco de fuga, e decide que precisa passar por cima dos limites impostos pelos pais para finalmente ser capaz de entender quem realmente é. Os dois amigos partem sozinhos para a metrópole e carregam consigo não somente as malas nas costas, mas também o peso de todos os problemas que achavam que estavam deixando para trás. Sem ter ideia do que estão enfrentando, Matheus e Beatriz descobrem mais sobre si mesmos, criam e quebram laços e encaram desafios que jamais pensaram que confrontariam, enquanto contavam as moedas para realizar esse grande plano que iria mudar suas vidas para sempre.

Fazem mais de dois que acompanho o Eduardo no canal Perdido nos livros, por isso estava extremamente ansiosa para conferir como seria uma narrativa escrita por ele. A sinopse acima não mostra um décimo do caminho que o Edu seguiu em Traços, comecei gostando do fato de sermos simplesmente jogados na história, Matheus, o personagem principal está indo pela primeira vez a uma festa da escola, e ele está indo apena porque Beatriz o convidou, em vários momentos Math se pega pensando no irmão, mas leva um tempo até a gente entender o que aconteceu.

Se eu tivesse lido o Traços assim que comprei eu provavelmente teria duvidado e achado bobagem os motivos da Beatriz querer fugir, mas enquanto estava na fila para pegar o autógrafo do Edu conheci uma garota que tinha uma história semelhante a da personagem, o que pensando bem é absolutamente bizarro. Eu sei que não estou contando muitos detalhes, mas é que tenho a impressão que qualquer coisa errada que eu diga pode estragar a experiência de leitura.

Autografo Traços

Não digo que Traços é perfeito, pois seria mentira, até a metade eu senti a história meio sem ritmo, mas ainda estava empolgada pra saber onde essa história ia parar. Devo mencionar que a narrativa melhorou muito quando a Samantha apareceu na história, eu realmente amei essa personagem, ela é super divertida e desperta o melhor do Matheus. Falando do Matheus, ele é aquele cara legal, mesmo sendo um garoto eu me identifiquei muito com ele. Já a Beatriz é irritante, eu realmente não gostei dela, achei manipuladora, impulsiva e inconsequente, eu não gostaria de conviver com alguém assim.

Como já havia dito acima, eu estive na seção de autógrafos do Traços, e fiquei extremamente impressionada com a quantidade de pessoas presentes no evento. Eu era praticamente a ultima da fila, e fiquei impressionada também com o fato dele ter me reconhecido e ainda lembrado meu nome por causa do Twitter (fiquei em choque na verdade), essa foi a segunda vez que o encontrei e mais uma vez confirmei que o Eduardo é um fofo.

Eduardo e Rosana 2

Eduardo e Rosana

Bom, eu realmente recomendo a leitura do Traços, também acredito que o Eduardo tem muto potencial como escritor e vale a pena acompanhar essa trajetória desde o começo.

Para continuar acompanhando o Eduardo Cilto:

Canal Perdido nos livros, twitter, facebook e instagram.

Você já leu o Traços? Acompanha o Eduardo no Perdido nos livros?

Beijos, e até a próxima.

E não sobrou nenhum (Agatha Christie)

Hey amigos, tudo bom?

Eu tenho como um dos meus objetivos de vida ler todos os livros escritos pela Agatha Christie, e estou aqui para falar um pouco do E não sobrou nenhum (antigo O caso dos dez negrinhos) que foi o último livro dela que eu li.

E não sobrou nenhum - Agatha Christie.jpg

“Dez soldadinhos saem para jantar,

a fome os move;

um engasgou, e então sobraram nove.”

A inocente cantiga infantil ganha ares de terror quando surge em meio a dez pessoas confinadas numa ilha, todas carregando muita história por trás e enxergando pouca esperança pela frente. Mistério quanto ao passado, tensão no presente. Na primeira noite, após o jantar, elas ouvem uma voz acusando cada uma de um crime oculto cometido no passado. Mortes inexplicáveis e inescapáveis então se sucedem. E a cada convidado eliminado, também desaparece um dos soldadinhos que enfeitam a mesa de jantar.

E não sobrou nenhum conta a história de dez indivíduos que são convidados a uma casa na isolada Ilha do Soldado, nenhum deles se conhecem, e a única coisa em comum deveria ser o anfitrião, o Mr. Owen. Durante o seu primeiro jantar juntos, uma mensagem gravada acusa cada um deles de um crime terrível. Um por um, eles começam a morrer. Um dos hóspedes deve ser o assassino, mas quem?

É uma ideia simples, mas para ser um bom livro teria que ser escrito por alguém excepcional, é o Agatha Christie foi perfeita. Esse foi o primeiro livro dela que li que não tem um detetive investigando o caso, confesso que foi muito difícil desvendar o mistério, quase todo mundo parecia muito suspeito pra mim, eu só entendi quem era o assassino quando tinham três pessoas vivas. Esse é um daqueles livros que você não consegue largar, pois precisa entender o que está acontecendo, ele me prendeu como poucos livros.

E não sobrou nenhum - Agatha Christie (orelha)

Apesar das quase 400 páginas eu achei um livro rápido de ser lido depois que você se acostuma como a história é contada, são 16 capítulos + epilogo, os capítulos também são divididos assim nós vamos passando pelo ponto de vista de cada personagem. As mortes além de terem uma ligação com o poema também tem ligação com o passado deles, essa ligação é mais sutil, então tem que prestar atenção.

Bom, E não sobrou nenhum é um livro único, diferente de qualquer coisa que já li. Surpreendente, misterioso, angustiante. Eu indico pra todos que gostam de romance policial e mistério, vale a pena.

E não sobrou nenhum - Agatha Christie (verso)

Se quiser comprar o livro clique aqui.

Então, você já leu o E não sobrou nenhum? Já leu outros livros da Agatha Christie?

Beijos e até a próxima.